Ocorreu um erro ao tentar enviar sua mensagem Verifique sua conexão de intenet e tente novamente, caso persista, mande um e-mail para contato@ipplan.org.br

Mensagem enviada com sucesso! Agradecemos o seu interesse. O mais breve possível entraremos em contato.

O Que Fazemos

Avaliação de Áreas de Risco

O projeto teve como objetivo mapear e classificar as áreas de risco de deslizamentos de encostas e inundações, indicadas pela Defesa Civil de São José dos Campos, através de trabalho em campo com equipe de geólogos, para a definição do grau de risco de cada área e, a partir desses dados, indicar as medidas estruturais a serem tomadas para a redução ou mesmo extinção desses riscos, priorizando áreas de maior grau.

O mapeamento possibilita orientar as atividades da Defesa Civil, elencando as prioridades de acordo com o grau de risco de cada região e bem como possibilitar à Prefeitura de São José dos Campos a obtenção de recursos para as obras necessárias, preservando a vida e o bem estar dos munícipes que habitam as áreas de risco.

Foi adotada a metodologia recomendada pelo Ministério das Cidades e IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), “Mapeamento de Riscos e Encostas e Margens de Rios” de 2007, a fim de atender aos requisitos legais, bem como facilitar a capitação de recursos públicos para execução das devidas medidas afim de reduzir/erradicar o risco das áreas classificadas como de risco. 

Os objetivos específicos do projeto foram:

  • Mapeamento completo e detalhado das regiões, por grau de risco;
  • Proposição de soluções integradas para todo o setor, não apenas para pontos isolados;
  • Envolvimento dos moradores no processo, para ouvir reconhecer as reivindicações dos mesmos, bem como orientá-los;
  • Facilitação da captação de recursos para obras que visam diminuir ou sanar os riscos apontados. 

Cliente: Prefeitura de São José dos Campos

Desafio: Orientar o trabalho da Defesa Civil, definindo urgências e prioridades, de acordo com o grau de risco, além de auxiliar no trabalho rotineiro.

Solução Oferecida:

  • Mapeamento e diagnóstico dos riscos;
  • Base para a criação de banco multifuncional de dados georreferenciados;
  • Curso de capacitação dos técnicos municipais;
  • Proposta de medidas estruturais para redução/erradicação de riscos (Indicação de obras, estimativa de custos, critérios de priorização, indicação de fontes financiadoras);
  • Proposta de medidas não estruturais para a redução dos riscos de desastre com atuação em 4 eixos do risco: 1-conhecimento do risco, 2-manejo do risco, 3-menejo do desastre e 4- construção do arranjo institucional-legal;
  • Audiência pública.

Resultado: Entrega do PMRR que é um instrumento de planejamento capaz de dimensionar o problema das áreas de risco no município e nortear as ações necessárias para, reduzir ou erradicar as situações de risco de escorregamentos de encostas e inundações. Foram mapeados 131 setores de risco (109 com risco de escorregamento e 22 com risco de inundação), para que fosse possível a elaboração deste plano.