Ocorreu um erro ao tentar enviar sua mensagem Verifique sua conexão de intenet e tente novamente, caso persista, mande um e-mail para contato@ipplan.org.br

Mensagem enviada com sucesso! Agradecemos o seu interesse. O mais breve possível entraremos em contato.

Artigos

Queremos compartilhar o que temos produzido

VOLTAR

Quanto vale uma árvore de rua?

Os valores econômicos das árvores urbanas é um assunto ainda recente no Brasil. Os custos são facilmente levantados, já os serviços ambientais prestados por ela não são tão fáceis assim e muito mais difícil é definir o valor destes serviços.

As árvores de rua devem ser vistas como um equipamento público que presta serviços. E como todo serviço público, também tem seu valor. Além do uso estético e arquitetônico, as árvores ajudam na melhoria da qualidade de vida das pessoas, já que diminuem os impactos ambientais da urbanização, moderam o clima, melhoram a qualidade do ar, amenizam a poluição sonora, entre outras funções.

Por tais motivos, a valoração da arborização urbana é uma ferramenta que pode auxiliar o setor público na tomada de decisões, tanto para a conscientização da população quanto aos seus benefícios, quanto pela definição de valor da multa aplicada a pessoas que realizam atos nocivos às árvores. Assim, após definido o valor econômico, os serviços ambientais prestados ficam mais evidentes.

Atualmente são utilizados 3 métodos de valoração da floresta urbana: a valoração hedônica, a valoração contingente e os métodos de valoração por fórmulas. Em São José dos Campos foi definido o valor de cada espécie encontrada no inventário amostral, realizado no município entre julho e setembro de 2016, através do método de valoração por fórmulas. Foram aplicados pesos para cada uma dessas variáveis: adaptabilidade, paisagismo, disponibilidade de mudas, desenvolvimento e porte.  Com isto, foi possível obter o valor médio de R$ 55,88 por m2 de copa de árvore.

Este é o valor monetário dos serviços prestados pela árvore, mas sabemos que há também fatores intangíveis e imensuráveis. É preciso refletir e discutir sobre como quantificar monetariamente a diferença de morar numa rua arborizada, fresca, com pássaros e sombra e morar numa rua sem árvore, sem sombras, asfalto aquecido e brisa sufocante.

 

Eliete Gianini de Oliveira

Luma Pontes Ferreira

Analistas do IPPLAN 

Luma Pontes Ferreira Eleodoro Silva

Analista de Projetos

Eliete Gianini de Oliveira

Analista de Planejamento

Veja também